Rodas iguais para todos na F1’2021. Conselho Mundial da FIA anuncia decisões

Uma surpresa na última reunião do Conselho Mundial de Esporte Motor da FIA (WMSC), em Paris. A entidade confirmou que, no novo regulamento da F1, a partir de 2021, haverá um fornecedor comum de rodas (aro 18) para todas as escuderias. E não é a italiana OZ, que atualmente domina o grid (Mercedes, Ferrari, Renault e Red Bull). A escolha recaiu sobre a alemã BBS, atualmente parceira da Racing Point.

Além disso, a Magneti Marelli foi apontada como fornecedora da bomba de combustível primária, enquanto a Bosch se encarregará das bombas de alta pressão e respectivos condutos. Para o ano que vem há apenas mudanças cosméticas. As equipes foram orientadas a não cobrir ou esconder os novos carros na pré-temporada (mais uma vez), e a bandeira quadriculada física será, em qualquer circunstância, a indicação do fim dos GPs. Prevalecendo sobre a sinalização eletrônica.

Rallies

Com relação aos rallies, foram confirmadas as linhas principais das novas regras para 2022, quando os carros da categoria principal do WRC passarão a contar com propulsão híbrida. O motor elétrico será igual para todas as equipes e haverá a possibilidade de escolha entre os monoblocos originais ou uma estrutura tubular comum que ganharia a forma dos vários construtores.

Curiosamente, o calendário divulgado para a temporada 2020 mantém o Chile, apesar do cancelamento da prova pela organização local.

Houve mudança ainda na nomenclatura das categorias para provas de Baja e cross-country. A T1 passa a agregar protótipos a diesel e a gasolina; 4×2 ou 4×4. A T2 mantém os derivados de série; os UTVs passam à classe T4 e a T3 agrega protótipos leves.

Siga o Racemotor no:

Threads

Instagram

Facebook

Twitter

Você também pode gostar
Deixe seu comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. AceitarLeia mais