Mais um patrocínio na conta da Red Bull para a F-1 2022

O título mundial de F-1 e a exposição provocada pela ótima temporada seguem rendendo frutos à Red Bull Racing. O time que surgiu para divulgar a marca de bebidas energéticas que lhe dá nome não só consome menos dinheiro do império criado por Dietrich Mateschitz como lucra com o suporte de patrocinadores. O mais novo deles foi anunciado nesta quarta-feira (16): a Bybit. Uma plataforma de negócios (compra, venda e investimentos) em criptomoedas.

O acordo multianual é tão valioso que a marca da empresa está nas asas dianteira e traseira e nas laterais do bico. A Red Bull criou inclusive uma nova categoria para qualificar o relacionamento com a Bybit: Principal Team Partner, ou parceiro principal da equipe. Faz questão de deixar clato que a Bybit está abaixo apenas da Oracle, que passa a dar nome oficial à escuderia de Milton Keynes – Oracle Red Bull Racing.

Dinheiro digital

A chegada da Bybit confirma um cenário mostrado pelo Racemotor, como você confere abaixo. As empresas ligadas às moedas e processos financeiros digitais (criptomoedas, tokens e blockchain) estão em oito das 10 equipes do circo. A própria Red Bull já é patrocinada pela Tezos (moeda conhecida pelo código XTZ) e pelo Cash App, um aplicativo de transferências de dinheiro.

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais