GP do Canadá é de Max Verstappen

Max Verstappen pela quinta vez no alto do pódio no Mundial de F-1 2022. E pela primeira no Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal. O holandês da Red Bull teve trabalho ao longo das 70 voltas após largar da pole, mas conseguiu resistir à pressão final de Carlos Sainz (Ferrari) para vencer o GP do Canadá, nona etapa da temporada. E chega a 46 pontos de vantagem na liderança do campeonato.

Com uma largada precisa, Verstappen parecia tranquilo nas primeiras voltas, enquanto Sainz, na terceira, deixou Fernando Alonso (Alpine) para trás, assumindo o segundo lugar. A situação começou a mudar com a quebra do motor da outra Red Bull, de Sergio Perez, o que provocou o virtual safety car, na nona volta.

A equipe do touro vermelho chamou o campeão mundial para o pit, enquanto Sainz e Alonso seguiram na pista. Verstappen deixou a Alpine #14 para trás e começou a encostar na Ferrari. Outra pane, de Mick Schumacher (Haas), que como Perez parou na Curva 3, exigiu outro virtual safety car. Desta vez Sainz foi chamado aos boxes, mas retornou com a corrida já em bandeira verde. E com pneus mais novos (duros), passou a tirar uma diferença que era de 9 segundos para o carro #1.

Reclamando do desgaste de seu segundo jogo, Verstappen parou novamente na volta 44. Sainz herdou mais uma vez a ponta, mas logo ficou claro que teria que fazer um segundo pit. A esperança da Ferrari era de que isso acontecesse com o safety car, que apareceu na 49ª volta. Yuki Tsunoda (AlphaTauri), que acabava de sair dos pits, perdeu o controle com os pneus frios e parou o soft wall da Curva 1.

Relargada para as 15 voltas finais e, se o holandês manteve a liderança, Sainz vinha próximo, especialmente com a ajuda do DRS. Sem, no entanto, tracionar tão bem como o carro do rival e chegar a ameaçar sua posição. Lewis Hamilton (Mercedes) se aproveitou das condições para voltar ao pódio com a terceira posição, seguido pelo companheiro George Russell.

Recuperação

Penúltimo no grid com a punição pela troca do motor a combustão, Charles Leclerc apostou em um primeiro stint mais longo com os pneus duros para avançar no pelotão. O monegasco parou na 42ª volta (recebeu os macios), mas o trabalho demorado da Ferrari o devolveu à pista atrás do grupo composto por Lance Stroll (Aston Martin); Valtteri Bottas (Alfa Romeo), Tsunoda e Daniel Ricciardo (McLaren).

Ainda assim, conseguiu avançar para receber a bandeirada em quinto. Seguido por Esteban Ocon (Alpine). Fernando Alonso, que cruzou em sétimo, foi punido com cinco segundos por zigzaguear na frente de Bottas. Com isso, caiu para nono, superado pelo finlandês e por Guanyu Zhou (Alfa Romeo). Lance Stroll fechou a zona de pontuação.

Verstappen chegou a 175 pontos, com Perez parado nos 129. Leclerc agora soma 126.

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais