Bagnaia vence e Quartararo cai no GP da Holanda da MotoGP

Pecco Bagnaia (Ducati Lenovo) no alto do pódio e Fabio Quartararo (Yamaha Monster Energy) no chão. O GP da Holanda, 11ª etapa do Mundial de MotoGP, esquentou uma briga pela liderança do campeonato que parecia definida. O italiano, depois do erro na Alemanha, aproveitou bem a vantagem de largar na pole, fez a primeira curva de Assen na frente e conquistou a primeira vitória da marca italiana na ‘Catedral da Velocidade’ desde 2008.

Já o atual campeão viveu um domingo incomum. Quartararo errou na quarta volta ao atacar Aleix Espargaro (Aprilia Racing) na Curva 5. Foi parar no chão, fez o rival passear pela caixa de brita e, depois de passar pelos boxes, voltou a cair no mesmo ponto. ‘El Diablo’ fez questão de se desculpar com o espanhol, outro personagem da corrida.

Espargaro caiu para o 14º lugar e, com uma RS-GP22 muito bem acertada, iniciou a escalada do pelotão. Na 16ª das 26 voltas, a chegada de uma chuva leve (com autorização para a troca de motos) deixou a condição de pista traiçoeira. Nada que atrapalhasse o piloto da #41, disposto a aproveitar a ausência de Quartararo para diminuir a diferença na pontuação. Aleix vinha em sexto até os últimos metros quando, com uma só manobra, deixou para trás Brad Binder (Red Bull KTM) e Jack Miller (Ducati Lenovo).

Viñales no pódio

Na sua frente, o companheiro de equipe Maverick Viñales, em seu primeiro pódio com a Aprilia, após largar em 11º. E um surpreendente Marco Bezzecchi (Ducati Mooney VR46). O campeão da Moto2, com uma máquina 2021, fez uma prova consistente e sem erros. Resistiu por bastante tempo à pressão de Jorge Martin que, com pneus desgastados, perdeu ritmo no fim.

Com os resultados, Quartararo permanece com 172 pontos, e Espargaro agora soma 151. Bagnaia é o quarto, com 106. A temporada faz uma pausa para o verão europeu e retorna em 7 de agosto, na Inglaterra.

Na Moto3, Diogo Moreira (MT Helmets MSI KTM) voltou a terminar próximo da zona de pontuação, em 16º. Vitória do japonês Ayumu Sasaki (Husqvarna Sterilgarda Max).

Marquez na Gresini

Antes da largada do GP holandês, a Gresini Racing confirmou o acordo com Alex Marquez para a temporada 2023. O irmão de Marc Marquez, campeão da Moto2 em 2019, encerra assim sua relação com a Honda, que defendeu nos últimos três anos. O time italiano revelou ainda que seu atual piloto Enea Bastianini contará ano que vem com ‘uma Ducati de especificação mais recente’. Resta saber se na Pramac ou na equipe oficial, ao lado de Bagnaia.

GP da Holanda

Mundial de MotoGP: 11ª etapa (Assen)

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais