Ducati revela detalhes da nova máquina para a MotoE

A temporada 2023 da Copa do Mundo FIM Enel da MotoE vai marcar uma mudança importante na categoria das motos elétricas que divide a programação com a MotoGP. Depois de quatro anos, sairão as Energica Ego Corsa, para dar espaço ao modelo desenvolvido pela Ducati. A fabricante de Borgo Panigale apresentou a versão definitiva de sua V21L e revelou seus segredos.

Ao contrário da Energica, que se baseia no projeto de uma moto de rua, a V21L é um protótipo pensado exclusivamente para competição. O que permitiu usar materiais mais leves e obter uma distribuição de peso mais favorável.

A máquina italiana tem peso de 225 kg (cerca de 15kg a menos que a Ego Corsa) e energia máxima de 110kW (ou 150cv). O que permitiu, no retão de Mugello, palco de boa parte dos testes, alcançar velocidade de 275km/h. Como o invólucro do pacote de baterias (em fibra de carbono) faz parte da ciclística, o quadro monocoque em alumínio pesa apenas 3,7kg.

Inverter e motor também têm o peso limitado – respectivamente, 5 e 21kg. O primeiro tem origem nas categorias do automobilismo (a Ducati contou com toda a experiência na Fórmula E da Audi, sua controladora). Como acontece em todas as motos movidas a eletricidade, as baterias respondem pela maior parte do peso (110kg). A promessa da marca é de maior autonomia, para aumentar o número de voltas das corridas.

A suspensão dianteira é uma Öhlins NPX 25/30 com 43mm de diâmetro. Atrás está um amortecedor Öhlins TTX36. Freios Brembo, com duplo disco em aço e pinças radiais na dianteira. Um comando permitirá acionar o disco traseiro também no guidão.

Eletrônica

Entre os controles eletrônicos estão o Ducati Traction Control (tração), Ducati Slide Control (aderência da roda traseira) e o Ducati Wheelie Control (tendência a empinar). A sintonia fina e o acerto de base dos componentes foram definidos pelos pilotos envolvidos nos testes – Chaz Davies (ex-WSBK), Alex de Angelis e Michele Pirro (reserva na MotoGP).

Embora ainda não confirmado pela Ducati, a expectativa é de que as equipes recebam seus exemplares ainda este ano, para iniciar os testes de desenvolvimento e ajustes.

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais