Após susto, Sainz vence a primeira em GP espetacular na Inglaterra

O que começou com um acidente forte, felizmente sem consequências mais sérias, terminou com a primeira vitória de Carlos Sainz no Mundial de F-1, ao fim de 52 voltas de tirar o fôlego. O GP da Grã-Bretanha, 10ª etapa da temporada, teve praticamente de tudo. Com direito a problemas para o líder do campeonato Max Verstappen (Red Bull), uma inesperada luta aberta na Ferrari e um desempenho consistente de Lewis Hamilton, capaz de marcar a melhor volta para os 5.891m de Silverstone.

Verstappen supreendeu ao escolher os pneus macios (C3) para a largada. O que deu a chance de pular à frente do pole Sainz. Ainda no fim da reta, George Russell (Mercedes) atingiu o carro de Guanyu Zhou (Alfa Romeo), que decolou, capotou e, de cabeça para baixo, passou pela barreira de proteção, para parar apenas no alambrado. Apesar do temor inicial, o chinês foi resgatado sem sustos e, levado ao centro médico da pista, liberado imediatamente. Alex Albon (Williams) também foi atingido na confusão.

https://twitter.com/esportenaband/status/1543603317837893633

A bandeira vermelha interrompeu imediatamente o GP e, além do tempo para resgate e limpeza da pista, houve uma tentativa de invasão do circuito por pessoas nas arquibancadas. Após 54 minutos, veio a nova largada, com o holandês da Red Bull agora com pneus médios (como Sainz e Charles Leclerc). Desta vez o espanhol não deu chance ao #1, enquanto Leclerc e Perez se tocaram – ambos danificaram a lateral da asa dianteira. O mexicano optou por trocar o bico, enquanto o monegasco continuou na pista.

Problemas

A essa altura, Verstappen começou a descontar a diferença para Sainz, até entrar na faixa de ativação do DRS. O próprio espanhol entegou a liderança de bandeja para o rival, ao sair da pista na volta 10. Não demorou muito, no entanto, e veio o troco, com direito a ultrapassagem também de Leclerc. O campeão mundial perdeu rendimento, suspeitou de um pneu furado e antecipou sua parada (13ª volta).

O monegasco se aproximou do espanhol, mas, apesar de cobrar da equipe a troca de posições, permaneceu em segundo. Sainz fez sua troca na volta 21. Quem encostava nas Ferraris era Hamilton, com um ritmo melhor que o dos carros vermelhos. Quando Leclerc também parou (V.26), o britânico saltou para a ponta. E conseguiu sustentá-la até entrar também, na volta 33. A parada mais lenta prejudicou sua tentativa de voltar à liderança. Pouco antes, Leclerc e Sainz finalmente inverteram as posições.

Safety car

O problema mecânico com Esteban Ocon (Alpine) na antiga reta dos boxes trouxe o safety car. Se Leclerc seguiu na pista com os pneus duros gastos, Sainz entrou para receber os macios. Como ele, Hamilton, Sergio Perez (Red Bull), em recuperação; Fernando Alonso (Alpine) e Lando Norris (McLaren).

Relargada a nove voltas do fim e Leclerc tentou resistir o quanto pôde. Com borracha nova e mais rápida, Sainz o superou. Leclerc passou a disputar com Perez e Hamilton – o heptacampeão deixou os dois para trás numa só manobra na última curva. O mexicano e o ferrarista voltaram a superá-lo. Depois de mais uma bela briga, Hamilton assumiu a terceira posição, para seu segundo pódio consecutivo.

Leclerc cruzou em quarto, pressionado por Alonso. Norris terminou em seguida, à frente de Verstappen (uma quebra na parte traseira da carenagem explicou a perda de desempenho). Mick Schumacher (Haas) marcou os primeiros pontos da carreira, em oitavo. Sebastian Vettel (Aston Martin) e Kevin Magnussen (Haas) fecharam a zona de pontuação.

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais