Alpine anuncia Piastri na F-1, mas piloto desmente acordo

Equipe anuncia piloto para a próxima temporada, e piloto desmente acordo. Aconteceu com o atual campeão da Fórmula Indy Alex Palou (na confusão envolvendo a saída da Ganassi e a ida para a McLaren) e acontece de novo com o australiano Oscar Piastri. Numa questão de horas, a Alpine divulgou um comunicado confirmando que ele seria o substituto de Fernando Alonso a partir de 2023 (sem declarações do direto interessado) e o próprio piloto desmentiu a informação nas redes sociais.

“Descubro que, sem o meu consentimento, a Alpine F1 divulgou um comunicado de imprensa dizendo que eu pilotarei para eles no ano que vem. Não está certo, já que eu não assinei um contrato com a Alpine para 2023. Não pilotarei para a Alpine ano que vem”, diz a postagem de Piastri.

Piastri é empresariado por Mark Webber e, segundo reporta o site italiano Italiaracing, está muito próximo de um acordo com a McLaren para substituir o compatriota Daniel Ricciardo. A publicação afirma que, caso a Alpine não oficializasse o campeão da F-3 2020 e F-2 2021 até 1º de julho, por contrato ele estaria livre para negociar com outros times. A certeza da saída de Fernando Alonso veio depois desse prazo. O que explica a recusa do australiano em substituir o espanhol.

Palou

O curioso é que, de alguma forma, os episódios de Palou e Piastri se entrelaçam. Advogados do espanhol afirmaram, diante da ação judicial impetrada pela Ganassi, que a causa poderia ‘impedir que o piloto assumisse um posto de titular na F-1’. Posto que só poderia ser o da McLaren, o mesmo que parece agora destinado ao piloto de Melbourne.

A imprensa francesa revela que, caso a Alpine realmente não conte com Piastri, Ricciardo passaria a ser sua primeira escolha.

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais