O adeus a Charles Marzanasco

Uma quinta-feira triste não só para o automobilismo, mas também para a indústria automobilística brasileira. Complicações causadas pela Covid-19 provocaram a morte, aos 67 anos, do jornalista Charles Marzanasco Filho. Desde 2020 ele apresentava a saúde debilitada devido a um mieloma múltiplo, mas lutava bravamente e fazia questão de mostrar com orgulho cada passo de seu tratamento.

Charlinho, como ficou mais conhecido, passou pelas redações de revistas como Auto Esporte e Quatro Rodas. E passou a se envolver diretamente com o esporte ao se tornar assessor de imprensa de Ayrton Senna. Aliás, bem mais do que isso. Quando da vinda da Audi por meio da família Senna, nos anos 1990, se tornou o responsável pela comunicação da marca alemã no país. Posto que manteve quando a própria montadora do Grupo Volkswagen assumiu sua operação brasileira.

Dono de um texto preciso, de uma criatividade única e sempre com novas ideias, Marzanasco se manteve em seu ofício até os últimos dias. Seja como colunista da Quatro Rodas ou assessor de pilotos como Bruno Baptista; das equipes Cobra Racing (TCR South America) e Viemar Automotive, de Paulão Gomes (Old Stock).

Ficam a lembrança e o legado de alguém que se tornou referência como profissional, mas também como pessoa. O Racemotor se solidariza com familiares e amigos em um momento de perda tão sentida.

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais