Dorna responde a rumores de saída da Suzuki na MotoGP

O mundo da motovelocidade se agitou neste começo da semana com a informação de que a Suzuki estaria para deixar a MotoGP no fim do ano. A possibilidade foi antecipada por sites confiáveis, como o italiano GP One, mas ainda não confirmada pela casa de Hamamatsu. A decisão teria sido tomada pelo conselho de administração da marca de motos e carros em consequência do momento econômico global complicado.

O impacto foi ainda maior porque as equipes da categoria máxima permaneceram em Jerez de la Frontera na segunda-feira (2) para um dia de treinos coletivos.

Antes de um posicionamento da Suzuki, a Dorna, promotora do Mundial, resolveu se pronunciar, algo pouco comum em situações do tipo. A empresa lembrou que a fábrica japonesa renovou seu compromisso de permanecer na MotoGP até 2026. E que qualquer decisão de romper o contrato não pode ser tomada unilateralmente.

A mesma nota, no entanto, sugere que o caminho do time campeão mundial em 2020 com Joan Mir está mesmo traçado. Destaca que ‘a MotoGP continua a receber altos níveis de interesse de fábricas e times independentes em se juntar ao grid’. Como a dizer: ‘se a Suzuki sair, temos quem a substitua’. Se for o caso, Mir e Alex Rins estarão livres no mercado. E se tornam nomes fortes para a Yamaha, tanto no caso de uma saída de Fabio Quartararo quanto na vaga de Franco Morbidelli, que não soma bons resultados na temporada 2022.

Siga o Racemotor nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter

Comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência. Clique em Aceitar se concordar. Aceitar Leia mais